“Sempre fui fortemente inspirada pelos primeiros exploradores, pessoas que vão a lugares desconhecidos e realizam viagens que não sabem onde e como terminam.”

“Sempre fui fortemente inspirada pelos
primeiros exploradores, pessoas que vão a lugares desconhecidos e realizam viagens que não
sabem onde e como terminam.”

Marina Abramović
O DOCUMENTÁRIO SOBRE
A PESQUISA DA ARTISTA MARINA ABRAMOVIĆ
pelo brasil espiritual
O DOCUMENTÁRIO SOBRE A PESQUISA DA ARTISTA MARINA ABRAMOVIĆ pelo brasil espiritual
O DOCUMENTÁRIO SOBRE A PESQUISA DA
ARTISTA MARINA ABRAMOVIĆ pelo brasil espiritual
Marina Abramović viaja pelo Brasil em busca de cura pessoal e inspiração
artística enquanto experimenta rituais sagrados e apresenta seu processo de pesquisa e criação.
A jornada inclui as curas do médium João de Deus em Abadiânia, locais sagrados na Chapada dos Veadeiros,
os rituais do Vale do Amanhecer em Brasília, a tradição dos raizeiros e benzedeiras de Goiás,
a força do sincretismo religioso na Bahia, as cerimônias de ayahuasca e sauna sagrada na Chapada Diamantina,
os processos xamânicosem Curitiba e a força dos cristais de Minas Gerais. As experiências disparam
uma outra viagem, interna e pessoal da artista, por lembranças, dores e aprendizados. Mix de road movie
e thriller espiritual, o documentário acompanha Abramović, uma das maiores artista
da atualidade, em sua busca por pessoas e locais de poder.
Marina Abramović viaja pelo Brasil em busca de cura pessoal e inspiração artística enquanto experimenta rituais sagrados e apresenta seu processo de pesquisa e criação. A jornada inclui as curas do médium João de Deus em Abadiânia, locais sagrados na Chapada dos Veadeiros, os rituais do Vale do Amanhecer em Brasília, a tradição dos raizeiros e benzedeiras de Goiás, a força do sincretismo religioso na Bahia, as cerimônias de ayahuasca e sauna sagrada na Chapada Diamantina, os processos xamânicos em Curitiba e a força dos cristais de Minas Gerais. As experiências disparam uma outra viagem, interna e pessoal da artista, por lembranças, dores e aprendizados. Mix de road movie e thriller espiritual, o documentário acompanha Abramović, uma das maiores artista da atualidade, em sua busca por pessoas e locais de poder.
Marina Abramović viaja pelo Brasil em busca de cura pessoal e  inspiração
artística enquanto experimenta rituais sagrados e apresenta seu processo de pesquisa e criação.

A jornada inclui as curas do médium João de Deus em Abadiânia, locais sagrados na Chapada dos Veadeiros,
os rituais do Vale do Amanhecer em Brasília, a tradição dos raizeiros e benzedeiras de Goiás, a força do sincretismo religioso na Bahia, as cerimônias de ayahuasca e sauna sagrada na Chapada Diamantina, os processos xamânicos em Curitiba
e a força dos cristais de Minas Gerais. As experiências disparam uma outra viagem, interna e
pessoal da artista, por lembranças, dores e aprendizados.

Mix de road movie e thriller espiritual, o documentário acompanha Abramović, uma das maiores
artista da atualidade, em sua busca por pessoas e locais de poder.

The Austin Chronicle

"A presença da artista é um dom, e fãs de não-ficção vão ficar tão satisfeitos quanto seus fãs com a oportunidade de testemunhar isso."

Indiewire

"Uma das produções mais originais a entrar no SXSW Film Festival deste ano."

The Daily Cardinal

"Foi um dos filmes mais impressionantes que eu já vi, que conseguiu tirar meu fôlego em vários pontos, mas a incrível produção cinematográfica também funcionou para apoiar sua mensagem profunda do desempenho espiritual, metamorfose e as formas que a arte pode funcionar como um catalisador espiritual."

PBS – Top 10 documentaries to watch at SXSW 2016

"Enérgico, cru, belo... bem, certamente vale a pena."
Assista agora! Disponível em Video On Demand nas seguinte plataformas:

CASA DE DOM INÁCIO DE LOYOLA

ABADIÂNIA (GO)

“Penso sempre como os milagres realmente acontecem quando não há esperança, quando não há mais chances. Quando é realmente o fim. E o outro lado é a única coisa que nos espera. Então podemos, de alguma forma, assumir o controle da vida. E então podemos superar inseguranças. Podemos superar as dúvidas. Podemos superar os medos. É preciso ter fé. Quando se tem fé, não existe dor.“

MARINA ABRAMOVIC

“Penso sempre como os milagres realmente acontecem quando não há esperança,
quando não há mais chances. Quando é realmente o fim. E o outro lado é a única coisa que nos espera.
Então podemos, de alguma forma, assumir o controle da vida. E então podemos superar inseguranças.
Podemos superar as dúvidas. Podemos superar os medos.
É preciso ter fé. Quando se tem fé, não existe dor.“

MARINA ABRAMOVIC

JARDIM DE MAITREYA

ALTO PARAÍSO (GO)

“É como se não houvesse ar suficiente, como se minha memória estivesse empacada, como se eu não tivesse nada a dizer com urgência. É um tipo de sentimento de natureza primordial. Como se fosse antes de o homem existir no planeta. Uma formação de montanhas muito estranha à distância, à esquerda e à direita. E pequenas palmeiras. E há tantos insetos e sons de pássaros e tudo está tão vivo.”

MARINA ABRAMOVIC

“É como se não houvesse ar suficiente, como se minha memória estivesse empacada,
como se eu não tivesse nada a dizer com urgência. É um tipo de sentimento de natureza primordial.
Como se fosse antes de o homem existir no planeta. Uma formação de montanhas muito
estranha à distância, à esquerda e à direita. E pequenas palmeiras.
E há tantos insetos e sons de pássaros e tudo está tão vivo.”

MARINA ABRAMOVIC

CACHOEIRA DOS ANJOS

ALTO PARAÍSO (GO)

“Eu vim para o Brasil em busca de ‘locais de poder’ e de pessoas com um certo tipo de energia. Quando falo em ‘locais de poder’ quero dizer cachoeiras, árvores, paisagens, rios, plantas, pássaros, insetos. Ou seja, locais onde o céu é vasto e cheio de nuvens. Onde a chuva vem de uma vez e, assim que começa , termina. Onde se respira o ar a plenos pulmões.”

MARINA ABRAMOVIC

“Eu vim para o Brasil em busca de ‘locais de poder’ e de pessoas com um certo tipo de energia.
Quando falo em ‘locais de poder’ quero dizer cachoeiras, árvores, paisagens, rios, plantas, pássaros, insetos.
Ou seja, locais onde o céu é vasto e cheio de nuvens. Onde a chuva vem de uma vez e,
assim que começa, termina. Onde se respira o ar a plenos pulmões.”

MARINA ABRAMOVIC

VALE DO AMANHECER

PLANALTINA (DF)

“Eu me sinto completamente despreparada. Cheguei aqui sem fazer ideia do que encontraria. Estou indo de uma câmara a outra, apenas seguindo o fluxo para ver o que vai acontecer. É como estar num filme do Kubrick, ou do David Lynch. Todas as coisas que já vivenciei estão aqui. Experiências do meu passado se misturam, de Blavatsky a Gurdjieff, e os monges tibetanos. Os símbolos se misturam, eu percebo muitas coisas. Há símbolos rosacrucianos, celtas, tibetanos e símbolos indianos antigos. As cores, os objetos...”

MARINA ABRAMOVIC

“Eu me sinto completamente despreparada. Cheguei aqui sem fazer ideia do que encontraria.
Estou indo de uma câmara a outra, apenas seguindo o fluxo para ver o que vai acontecer.
É como estar num filme do Kubrick, ou do David Lynch. Todas as coisas que já vivenciei estão aqui.
Experiências do meu passado se misturam, de Blavatsky a Gurdjieff, e os monges tibetanos.
Os símbolos se misturam, eu percebo muitas coisas. Há símbolos rosacrucianos,
celtas, tibetanos e símbolos indianos antigos. As cores, os objetos...”

MARINA ABRAMOVIC

CHAPADA DIAMANTINA

(BA)

“Diante de mim está a gruta. Vou explorá-la. É como uma viagem de Gulliver em direção ao centro da terra. Parece que estou em um planeta estranho, entrando nessa gruta”

MARINA ABRAMOVIC

IGREJA NOSSO SENHOR DO BONFIM

SALVADOR (BA)

“Realidades paralelas, incorporações, entidades.  O Brasil está repleto  desse tipo de coisa. Não gosto de religião. Porque elas me remetem às instituições. Gosto de espiritualidade, que é uma coisa completamente diferente. Eu escolho os elementos quemelhor se encaixam nessa mistura. Mas, novamente, faço tudo sempre dentro do contexto da arte.”

MARINA ABRAMOVIC

“Realidades paralelas, incorporações, entidades.  O Brasil está repleto  desse tipo de coisa.
Não gosto de religião. Porque elas me remetem às instituições. Gosto de espiritualidade, que é uma coisa completamente diferente. Eu escolho os elementos quemelhor se encaixam nessa mistura.
Mas, novamente, faço tudo sempre dentro do contexto da arte.”

MARINA ABRAMOVIC

MINAS DE CRISTAIS

CORINTO (MG)

"Cristais. Jamais vi cristais tão grandes, eretos. Eu os chamo de Punts. Seguram o planeta. São como a acupuntura do planeta, irradiando energia. Parecem Monolitos. Algumas vezes é preciso segurá-los nas mãos, junto ao corpo. Em outras vezes basta estar no espaço com os cristais.”

MARINA ABRAMOVIC

"Cristais. Jamais vi cristais tão grandes, eretos. Eu os chamo de Punts. Seguram o planeta.
São como a acupuntura do planeta, irradiando energia. Parecem Monolitos. Algumas vezes é preciso segurá-los nas mãos, junto ao corpo. Em outras vezes basta estar no espaço com os cristais.”

MARINA ABRAMOVIC

CASA DE DOM INÁCIO DE LOYOLA

ABADIÂNIA (GO)

“Penso sempre como os milagres realmente acontecem quando não há esperança, quando não há mais chances. Quando é realmente o fim. E o outro lado é a única coisa que nos espera. Então podemos, de alguma forma, assumir o controle da vida. E então podemos superar inseguranças. Podemos superar as dúvidas. Podemos superar os medos. É preciso ter fé. Quando se tem fé, não existe dor.“

MARINA ABRAMOVIC

“Penso sempre como os milagres realmente acontecem quando
não há esperança, quando não há mais chances. Quando é realmente o fim.
E o outro lado é a única coisa que nos espera. Então podemos, de alguma forma, assumir o controle da vida. E então podemos superar inseguranças.
Podemos superar as dúvidas. Podemos superar os medos.
É preciso ter fé. Quando se tem fé, não existe dor.“

MARINA ABRAMOVIC

JARDIM DE MAITREYA

ALTO PARAÍSO (GO)

“É como se não houvesse ar suficiente, como se minha memória estivesse empacada, como se eu não tivesse nada a dizer com urgência. É um tipo de sentimento de natureza primordial. Como se fosse antes de o homem existir no planeta. Uma formação de montanhas muito estranha à distância, à esquerda e à direita. E pequenas palmeiras. E há tantos insetos e sons de pássaros e tudo está tão vivo.”

MARINA ABRAMOVIC

“É como se não houvesse ar suficiente, como se minha memória
estivesse empacada, como se eu não tivesse nada a dizer com urgência.
É um tipo de sentimento de natureza primordial. Como se fosse antes de o homem existir no planeta. Uma formação de montanhas muito estranha à distância,
à esquerda e à direita. E pequenas palmeiras. E há tantos insetos
e sons de pássaros e tudo está tão vivo.”

MARINA ABRAMOVIC

CACHOEIRA DOS ANJOS

ALTO PARAÍSO (GO)

“Eu vim para o Brasil em busca de ‘locais de poder’ e de pessoas com um certo tipo de energia. Quando falo em ‘locais de poder’ quero dizer cachoeiras, árvores, paisagens, rios, plantas, pássaros, insetos. Ou seja, locais onde o céu é vasto e cheio de nuvens. Onde a chuva vem de uma vez e, assim que começa , termina. Onde se respira o ar a plenos pulmões.”

MARINA ABRAMOVIC

“Eu vim para o Brasil em busca de ‘locais de poder’ e de pessoas
com um certo tipo de energia. Quando falo em ‘locais de poder’ quero dizer cachoeiras, árvores, paisagens, rios, plantas, pássaros, insetos.
Ou seja, locais onde o céu é vasto e cheio de nuvens. Onde a chuva
vem  de uma vez e, assim que começa , termina. Onde se respira
o ar a plenos pulmões.”

MARINA ABRAMOVIC

VALE DO AMANHECER

PLANALTINA (DF)

“Eu me sinto completamente despreparada. Cheguei aqui sem fazer ideia do que encontraria. Estou indo de uma câmara a outra, apenas seguindo o fluxo para ver o que vai acontecer. É como estar num filme do Kubrick, ou do David Lynch. Todas as coisas que já vivenciei estão aqui. Experiências do meu passado se misturam, de Blavatsky a Gurdjieff, e os monges tibetanos. Os símbolos se misturam, eu percebo muitas coisas. Há símbolos rosacrucianos, celtas, tibetanos e símbolos indianos antigos. As cores, os objetos...”

MARINA ABRAMOVIC

“Eu me sinto completamente despreparada.
Cheguei aqui sem fazer ideia do que encontraria. Estou indo de uma câmara
a outra, apenas seguindo o fluxo para ver o que vai acontecer.
É como estar num filme do Kubrick, ou do David Lynch.
Todas as coisas que já vivenciei estão aqui. Experiências do meu passado se misturam, de Blavatsky a Gurdjieff, e os monges tibetanos.
Os símbolos se misturam, eu percebo muitas coisas. Há símbolos rosacrucianos, celtas, tibetanos e símbolos indianos antigos. As cores, os objetos...”

MARINA ABRAMOVIC

CHAPADA DIAMANTINA

(BA)

“Diante de mim está a gruta. Vou explorá-la. É como uma viagem de Gulliver em direção ao centro da terra. Parece que estou em um planeta estranho, entrando nessa gruta”

MARINA ABRAMOVIC

“Diante de mim está a gruta. Vou explorá-la.
É como uma viagem de Gulliver em direção ao centro da terra.
Parece que estou em um planeta estranho, entrando nessa gruta”

MARINA ABRAMOVIC

IGREJA NOSSO SENHOR DO BONFIM

SALVADOR (BA)

“Realidades paralelas, incorporações, entidades.  O Brasil está repleto  desse tipo de coisa. Não gosto de religião. Porque elas me remetem às instituições. Gosto de espiritualidade, que é uma coisa completamente diferente. Eu escolho os elementos quemelhor se encaixam nessa mistura. Mas, novamente, faço tudo sempre dentro do contexto da arte.”

MARINA ABRAMOVIC

“Realidades paralelas, incorporações, entidades.
O Brasil está repleto  desse tipo de coisa. Não gosto de religião.
Porque elas me remetem às instituições. Gosto de espiritualidade, que é uma coisa completamente diferente. Eu escolho os elementos que melhor
se encaixam nessa mistura. Mas, novamente, faço tudo sempre
dentro do contexto da arte.”

MARINA ABRAMOVIC

MINAS DE CRISTAIS

CORINTO (MG)

"Cristais. Jamais vi cristais tão grandes, eretos. Eu os chamo de Punts. Seguram o planeta. São como a acupuntura do planeta, irradiando energia. Parecem Monolitos. Algumas vezes é preciso segurá-los nas mãos, junto ao corpo. Em outras vezes basta estar no espaço com os cristais.”

MARINA ABRAMOVIC

"Cristais. Jamais vi cristais tão grandes, eretos.
Eu os chamo de Punts. Seguram o planeta. São como a acupuntura do planeta, irradiando energia. Parecem Monolitos. Algumas vezes é preciso
segurá-los nas mãos, junto ao corpo. Em outras vezes basta
estar no espaço com os cristais.”

MARINA ABRAMOVIC

a
cASA REDONDA PRODUCTION
PRODUCTION
IN ASSOCIATION WITH
FLAGCX
and
Mão Direita
DIRECTED BY
Marco del Fiol
ProduCED BY
Jasmin Pinho, Minom Pinho
SCREENPLAY
Fabiana Werneck Barcinski, Marco Del Fiol, Marina Abramović
SCREENPLAY COLLABORATOR
Jasmin Pinho
DIRECTOR OF PHOTOGRAPHY
Cauê Ito
ASSISTANT DIRECTOR
Gustavo Almeida
EDITING
Marco Korodi, Marco Del Fiol
ORIGINAL SOUNDTRACK AND SOUND DESIGN
O Grivo
SOUND RECORDING
Guilherme Shinji Matsumoto
POST PRODUCTION SUPERVISION
Aza Pinho
ASSOCIATE PRODUCERS
Cauê Ito, Luciana Brito, Luisa Martini, Paula Garcia
EXECUTIVE PRODUCERS
Jasmin Pinho, Marco Del Fiol, Minom Pinho
uma produçÃO
cASA REDONDA PRODUCTION
EM ASSOCIAÇÃO COM
FLAGCX
E
Mão Direita
dirigido por
Marco del Fiol
produzido por
Jasmin Pinho, Minom Pinho
roteito
Fabiana Werneck Barcinski, Marco Del Fiol, Marina Abramović
colaboraÇÃO DE ROTEIRO
Jasmin Pinho
FOTOGRAFIA
Cauê Ito
ASSISTENTÊNCIA DE DIREÇÃO
Gustavo Almeida
MONTAGEM
Marco Korodi, Marco Del Fiol
TRILHA SONORA ORIGINAL E DESENHO DE SOM
O Grivo
SOM DIRETO
Guilherme Shinji Matsumoto
SUPERVISÃO PÓS PRODUÇÃO
Aza Pinho
PRODUTORES ASSOCIADOS
Cauê Ito, Luciana Brito, Luisa Martini, Paula Garcia
PRODUÇÃO EXECUTIVA
Jasmin Pinho, Marco Del Fiol, Minom Pinho
PRODUÇÃO
PRODUTORAS ASSOCIADAS
DISTRIBUIÇÃO
APOIO
CODISTRIBUIÇÃO

contato

Production
Associate Production
Distribution
Support
co-distribution

contato

Assessoria de Imprensa
atendimento@sofiacarvalhosa.com.br

FOLLOW US ON FACEBOOK
FOLLOW US ON FACEBOOK